quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Gosto compartilhado.


Resolvi falar de vez em quando das bandas e cantores (as) que eu gosto.
Hoje, será sobre uma das minhas bandas preferidas. Com vocês:

The Smiths


The Smiths foi responsável por uma revolução na década de 80, pondo fim na era dos sintetizadores e trazendo de volta as guitarras.
O núcleo da banda foi formado pelo vocalista Morrissey (Steven Patrick Morrissey) e pelo guitarrista Johnny Marr (John Maher), pessoas de comportamento e atitudes musicais opostas, que levaram à definição do estilo do Smith e ao posterior fim da banda (Marr representando a porção rebelde e rock and roll da banda enquanto Morrissey representava a porção pop e poética)

O seu primeiro single, Hand In Glove, se tornaria em 1983 uma constante no meio underground inglês, o que levou a banda a abandonar os pequenos clubes em Manchester para algumas apresentações em Londres. A banda rapidamente se tornou conhecida da imprensa inglesa em função das referências homosexuais nas letras.

Ao ser lançado em 1984 o álbum The Smiths imediatamente subiu até o segundo lugar em vendas na Inglaterra. Algumas letras de Morrissey passam a ser constantemente mal interpretadas (sendo consideradas incentivos ao assassinato e abuso sexual de crianças), o que leva a banda a ter uma divulgação ainda maior.

O segundo álbum, Meat is Murder, entra nas paradas inglesas no primeiro posto em 1985. O título é uma referência ao vegetarianismo adotado por Morrissey. O tema do terceiro álbum, Queen Is Dead, de 1986, era mais agressivo, com críticas políticas ao governo de Margareth Tatcher.

Marr sofreria um sério acidente de automóvel em 1986 que colocou a carreira da banda em suspenso. No meio tempo o guitarrista Craig Gannon (que havia assumido pouco antes) e o baixista Andy Rourke foram demitidos dos Smiths por problemas com heroína. Rourke voltaria à banda dentro de alguns meses.

Em 1987, em meio à fase de maior sucesso da banda, as tensões entre Marr e Morrissey também chegaram ao ponto máximo. Logo após o lançamento de Strangeways Here We Come a banda foi desfeita. Marr viria a formar juntamente com Bernard Sumner (do New order) a banda Electronic, Mike Joyce entraria para o Buzzcocks, enquanto Morrissey seguiria uma bem sucedida carreira solo.
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Aqui vão uns clipes dessa banda que eu, particularmente, adoro:





sábado, 20 de agosto de 2011

HEY HO, LET'S GO!

Oi bitches!
Tô de volta. Voltarei a postar frequentemente e acho que com coisas mais interessantes.
Obrigada *-*

PS: Agradecimento aqui ao Arnôr, que até onde eu sei é a unica pessoa que lê meu blog e me deu força pra voltar pra cá. Seu hamster :3

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Em mim




Cinza, frio

Calor que só me lembro

Chuva e arrepio

Passaram desapercebidos

Tua ausência, me reviro

Em pé de desafio

Tanto sono descabido

Meu amor adormecido.



Thaís Leal.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O tão esperado vídeo

Então meus caros, finalmente está aqui o vídeo do meu grupo do trabalho de Sociologia.


video

quinta-feira, 31 de março de 2011

Sabe a alegria?



Não posso dizer que vivo numa felicidade plena. Estou longe disso.
Mas o que eu quero dizer é sobre momentos felizes. Aqueles momentos felizes.
Quando se está com alguém que você gosta só por estar, sem obrigações social ou moral a se cumprir.

sexta-feira, 18 de março de 2011

Pagação de mico pra que?

Só pra humilhar um pouco mais, resolvi dar a louca e gravar um vídeo pra cá.
Minha voz é feia, não toco direito e errei 30278194812 de vezes.
Mas se for comentar, tenta me dizer isso com educação. rsrs
Ta aí, YOU da banda THE PRETTY RECKLESS.


video

domingo, 13 de março de 2011

Voltando à realidade.


Às vezes a gente se engana.

Os olhos se enganam, o cérebro se engana, o coração se engana. Os pés seguem o caminho errado, os braços abraçam quem não quer ser abraçado.

Eu me engano, sou enganada.

O pior disso é quando você descobre o erro, quando vê seu castelo de sonhos desmoronando e não pode fazer nada. Porque é mais fácil se apegar ao impalpável, quando o que está na sua frente te faz chorar.

Esse momento de volta a realidade machuca. Dói mesmo. Mas, será que a anestesia que a fantasia nos dá também não nos impede de viver?

Agora que o efeito anestésico que viveu em mim por tanto tempo passou, eu vejo melhor o mundo. Percebo em quem eu posso confiar, quem devo ter um “pé atrás”.

Então mundo, eu voltei.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Eu sou melhor que isso.


Se você passa um tempo refletindo sobre um problema, você fica triste e as pessoas percebem isso. Elas te dizem que isso passa, que você deve ficar feliz. E é isso mesmo.

A questão é que tudo tem seu tempo.

Muitas vezes você precisa de um tempo pra digerir uma informação que te abalou muito, até mesmo pra aprender com ela e não cometer os mesmos erros.

Somos todos humanos, carne e osso. Precisamos um dos outros. Vivemos em uma sociedade. Não se vive sozinho.

Então agradeça a todos aqueles que te abraçaram enquanto eventualmente caia uma lágrima. Porque lágrimas são ruins, mas são bem piores sem ter um ombro amigo para ampará-las.

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Só pra dar satisfação..

então pessoas, eu não tenho estado muito bem e continuo assim.
Portanto, talvez leve um tempinho pra eu postar algo que preste aqui.
Desculpe gente.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Quero te ver sorrir.





Eu sei que esse momento é difícil pra você, mas eu só queria te lembrar umas coisas.

No meio disso tudo se lembre que, mesmo que eu não concorde com todas as suas atitudes, eu estarei do seu lado quando as conseqüências chegarem. Não importa o quão duras e cruéis elas sejam.

Queria também, que não se esquecesse de quem é no meio desse turbilhão de pensamentos. Aquela menininha alegre, sorridente e extremamente amável continua ai, dentro de você. Apenas se escondeu para não ver os golpes duros que às vezes a vida da na gente.

Não se deixe levar por comentários maldosos, mas sim, escute as opiniões daqueles que mais te querem bem nesse mundo. Mesmo que não mude seu destino, eles saberão que você foi madura o suficiente para ouvi-los.

E o mais importante, não se esqueça de ser feliz minha amiga.

Eu só quero te ver feliz.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Pode ser suficiente.




Se ser eu for suficiente,talvez, e só talvez, eu me sinta completamente segura agora.

Começos sempre me parecem amedrontadores, o que não os tornam desinteressantes.

Se tudo na vida continuasse do modo e no tempo que eu desejo, não teria chegado onde cheguei. Talvez seja por isso que sonhos não sejam tão bem vistos hoje em dia.

Mas afinal, o que posso fazer?

Eu sonho, e como sonho.

Meus sonhos me mantêm em pé. Acho que aquela história de que a utopia nos faz caminhar é a mais pura verdade.

Afinal, o que mais eu, ser tão insignificante diante das imensas dimensões universais, posso fazer além de sonhar?

Sonhe, pode ser o suficiente para te fazer caminhar em direção a realidade.